Como é a sua relação com o dinheiro Mulher?



Até pouco tempo atrás, os homens geralmente eram os únicos provedores da família e as mulheres responsáveis pela administração da casa. Essa realidade vem mudando bastante. As mulheres se lançaram no mercado de trabalho e, além das funções profissionais, ainda são, em sua maioria, as responsáveis pelas funções domésticas, educação dos filhos e são o pilar emocional da família.


Como responsáveis pela administração da casa, as mulheres também são responsáveis pelo consumo da família. Devido a isso, elas são responsáveis por mais de 60% do consumo nacional. E a relação da mulher com o dinheiro é completamente diferente da relação do homem.


Segundo a autora do livro “As Personalidades do Dinheiro”, Gloria Pereira, “o feminino do dinheiro é o receber, usufruir, compartilhar, realizar sonhos”, enquanto que “o masculino do dinheiro é o fazer dinheiro, criar oportunidades, trabalhar, negociar, comprar e vender, lucrar, investir.”


As mulheres estão preocupadas com a saúde e bem estar da família, ao mesmo tempo em que enxergam o dinheiro como algo que pode realizar os seus sonhos. Afinal de contas, o trabalho também é para isso! Ou seja, além das necessidades básicas, a mulher que atender às outras necessidades. O problema é que o hábito de poupar entre as mulheres ainda é uma realidade muito distante! Mais de 50% das mulheres no Brasil poupam nada ou muito pouco.


Esse número é muito preocupante, principalmente, se levarmos em conta que a expectativa de vida da população aumentou bastante nas últimas décadas e a mulher vive mais que o homem. É necessário um planejamento financeiro de curto, médio e longo prazos.


Se a mulher tem a capacidade de desempenhar tantas funções também pode aprender a lidar melhor com as finanças.


Para debater um pouco mais sobre o tema, eu convidei a Tatiana Góes, uma especialista no assunto, para um bate papo em nosso canal do YouTube. Nesse bate papo falamos sobre aspectos do funcionamento do cérebro e do comportamento de consumo feminino, a falsa sensação de estabilidade financeira, como a pandemia do Covid-19 pode aumentar o risco de vida e como podemos mitigar os riscos financeiros e nos preparar para um futuro de forma mais tranquila.


A Tatiana Góes é economista de formação, tem especialização em business pela Universidade de Harvard, trabalha no mercado financeiro há 20 anos e é CEO da Góes Invest.




Se você quiser conhecer um pouco mais sobre o trabalho da Tatiana Góes, acesse os links abaixo:


Site: www.goesinvest.com.br

Instagram: https://instagram.com/goesinvest?igshid=17715gfil0t6o


Vamos adorar a sua interação, seus comentários e sugestões! Pra ficar por dentro de tudo que está rolando aqui no Blog e em nosso Canal do YouTube, faça sua inscrição. Compartilhe com as amigas para que a nossa troca seja ainda mais enriquecedora!