Como saber se minha Dor na Perna é Trombose?


Uma das principais preocupações e, por que não dizer, um dos principais Medos que as pessoas têm sentido atualmente, é ter uma Trombose. Na verdade, isto não é de hoje, mas a pandemia do SARS-COV 2 trouxe este assunto para uma evidência incrível.

Já explicamos no que consiste o fenômeno TROMBOSE. Clique aqui para acessar. Agora, vamos entender como o médico suspeita de que uma trombose está realmente acontecendo.

Sempre que um coágulo anormal se forma, podemos garantir que 03 outras alterações acontecem:

a) um congestionamento do sangue para trás do ponto da trombose;

b) uma redução relativa do fluxo sanguíneo adiante do local do problema;

c) uma inflamação de todas as estruturas próximas ao coágulo.

Assim, a trombose pode gerar Dor por estas três razões. Tanto o excesso pré, quanto a diminuição de sangue pós, e reação inflamatória local são dolorosos para a perna ou braço acometido. Obviamente, só um exame médico presencial, complementado com Ultrassonografia Doppler, pode confirmar ou descartar com certeza absoluta o quadro, mas é fundamental esclarecer alguns pontos. A saber:

  1. Apesar ser a causa mais grave e urgente de Dor na perna, Trombose não é a causa mais comum;

  2. A Dor da Trombose não costuma se de forte intensidade desde o começo, normalmente iniciando de modo leve a moderado, como peso, dormência ou sensação de cansaço;

  3. As dores de forte intensidade desde o começo costumam ser de causa Muscular, então fisgadas e/ou câimbras que acontecem mais a noite, por mais assustadoras e desconfortáveis que sejam, não costuma ter relação com trombos;

  4. Outra causa mais comum de dores na perna são problemas de coluna como hérnias de disco, bicos de papagaio, artroses e outros. O “Ciático” é um grande nervo situado um pouco posterior e um pouco lateral na coxa. Qualquer pinçamento ao longo do seu trajeto pode se manifestar como uma dor forte e aguda na coxa, sem inchaço nem qualquer alteração de coloração da pele;

  5. Doenças crônicas como o Diabetes e o Alcoolismo podem afetar os nervos das pernas e dos braços. Normalmente estas alterações são mais no sentido de diminuição da sensibilidade, com dormências e formigamentos em forma de “meia”.... mas, em alguns casos, pode haver dor e, assim, confusão com trombose;

  6. Trombose que dá embolia pulmonar é a VENOSA;

  7. Trombose que dá amputação é a ARTERIAL;

  8. Complicações descritas nos itens 6 e 7 são raras e muito tratadas especialmente se reconhecidas precocemente;

  9. Na Trombose Venosa, a temperatura da perna doente fica mais quente e a coloração da pele mais vermelho-escuro;

  10. Na Trombose Arterial, a perna acometida fica mais fria e pálida.

A Trombose é uma das doenças que mais matam no mundo atual, seja diretamente, seja como condição associada, sendo assim, importantíssimo que falemos mais sobre ela. A COVID-19 apresenta uma taxa especialmente alta de trombose nos casos de sintomas graves e isso têm deixado médicos e pacientes alarmados. Mesmo em casos moderados, temos visto elevação do D-Dímero (exame de sangue que detecta a formação de coágulos precocemente, mas que também se eleva em outras situações inflamatórias. Entretanto, como sempre, o pânico de uma pandemia não deve ser motivo de tratamento anti-trombótico excessivo sob risco de sangramentos espontâneos tão ou até mais graves que a trombose. Em conclusão por enquanto, dores agudas (início súbito) nas pernas são muito mais provavelmente consequência de alterações musculares ou nos nervos. Quanto mais forte desde o princípio, menos provável de ser uma Trombose de verdade. Alterações na temperatura, mudanças na coloração da pele, aumento do volume (inchaço), endurecimento da musculatura são sinais iniciais mais presentes no início da formação do trombo que a própria dor. Na dúvida, uma consulta médica é fundamental, mas estas informações apresentadas neste texto pode evitar sofrimento e medo desnecessários.


Para maiores informações sobre o assunto, acesse o site do Dr. Ronald Fidelis. https://ronaldfidelis.com.br/