Rumo aos 40!

Prestes a completar 38 anos peguei-me pensando como eu gostaria de chegar aos 40. Fiz uma autoanálise e sendo bem sincera me vi insatisfeita com a forma com que eu estava lidando com a minha saúde, ou seja, sempre deixando-a de lado.



Eu quis a mudança, e meu maior incentivador, além da minha vontade, foi meu marido, que se mantém sempre ativo. O primeiro passo que eu dei foi voltar a frequentar uma academia, e lá eu comecei a participar de aulas às quais eu me sentia à vontade, mesmo que fosse sozinha. Aos poucos, fui me organizando para chegar um pouco mais cedo e experimentar aparelhos diferentes na área de aeróbicos. Em paralelo a isso, aos domingos, começamos a fazer atividades em família na academia, envolvendo também os nossos 2 filhos, ao invés de ficarmos em casa. Nos divertimos muito participando das aulas de tênis em grupo!


Em meados de março de 2020, fomos acometidos pela pandemia da Covid-19 e devido à necessidade de isolamento não tivemos outra opção a não ser cancelar a minha nova rotina de academia, os esportes das crianças e as atividades em grupo.


Como temos uma academia em casa, investimos em mais alguns equipamentos para que tivéssemos condições de continuar com os treinos. No começo, foi muito difícil combater a falta de ânimo de treinar sozinha e ter uma nova rotina dentro de casa com a família toda junta de forma ininterrupta. Essa nova realidade me deixou muito ansiosa e acabei descontando na comida. A balança implacavelmente me mostrou a realidade e este foi o sinal de alerta dizendo que algo estava indo muito mal.



Decidimos reestabelecer uma nova rotina, e seguir treinando, porém, desta vez com a supervisão de um personal trainer, o que foi crucial para a nossa volta, afinal de contas firmamos um compromisso com uma terceira pessoa. Confesso que muitas vezes fui treinar sem vontade, porém o Éverson (meu marido) não me deu mole, me arrastava para os treinos. Ao final dos treinos, sempre que nós desconectávamos o Zoom e desligávamos o computador, eu me sentia muito energizada para enfrentar o dia.


Além de fazer a musculação e treinos funcionais com o personal e com o meu marido, eu queria continuar com algumas das aulas que eu fazia na academia, tais como: Yoga, dança e Spinning. Comecei a buscar e usar YouTube, e os apps da Peloton e da TRX, e mais recentemente o Fitness+ da Apple, que traz uma variedade de exercícios com diferentes níveis de dificuldade e opções. Posso dizer que tenho me divertido muito com estas novas aulas.



Gosto de compartilhar minhas novas descobertas com outras mulheres, seja para inspirar, ou quem sabe, ajudar com os primeiros passos. Podemos até trocar figurinhas sobre algumas aulas.


Quem sabe esse relato faça você sentir-se motivada a começar ou até continuar a se exercitar com frequência, e colher todo o beneficio desta rotina. Basta começar com alguns minutos por dia, fazer alguma atividade que lhe traga prazer e realização. Cada pessoa conhece o seu limite e aquilo que lhe faz bem.


Assim, sigo caminhando para a minha 4ª década, com mais saúde, mais disposição e certamente me sentindo melhor do que quando iniciei esse processo.